domingo, 2 de agosto de 2009

RECUPERADA E ADOTADA!!! Ajuda para dálmata resgatada em favela na RS-118 - Esteio/Canoas - RS

***Novidades!!! Recebi no dia 28/set notícias ótimas da Lua! Além de estar super bem, foi adotada!! Fiquei tão feliz!!! Queria agradecer a todos que a viram aqui no blog e que ajudaram, mesmo que com pouquinho. Fiquem orgulhosos de suas contribuições pois assim como diz uma frase bem conhecida na proteção animal: amigo é quem te socorre, não quem apenas tem pena de ti. Ter peninha é fácil, difícil é ter atitude. Obrigada a todos que ajudaram!!! Agora fiquem com as novas fotos e notícias (negritos meus): "BOM DIA, Quero compartilhar com vocês a mudança da Dalmata Lua (resgatada na RS 118). A Lua foi resgatada em situação critica, desnutrição total não conseguia ficar em pé. Lua ficou hospedada depois da internção na casa da Maria Dona (muito obrigada por ter cuidado da minha linda), com todos carinhos rações especiais, vitaminas. Hoje a Lua é uma nova moça (já senhora), está cada dia mais linda, late, brinca e continua comendo muito rsss (aida falta prencher um pouco do corpão). Olhem as fotos e vejam a diferença, Lua ganhou uma cama linda e esta semana será castrada para seguir para seu novo lar e dar muito amor. Muito obrigada a todos que ajudaram, se alguém quiser apadrinhar a castração, eu e a Lua agradecemos muito. Bjs Barbara Colombo - (51) 9268-2129 O sucesso não é o final e o fracasso não é fatal: o que conta é a coragem para seguir em frente" -------post original--------- Recebemos um apelo da Bárbara Colombo, protetora que faz lindos trabalhos de ajuda para animais de rua e para 6 famílias que moram embaixo da ponte, em Esteio-RS, para dálmata em estado de SOBREVIDA. Se a Bárbara demorasse mais alguns dias para resgatar essa cadelinha, provavelmente ela já não estaria mais viva.
O blog Não Compre, Adote! está fazendo parte desta campanha de arrecadação de fundos para o tratamento desta dálmata sofrida.
Veja o relato da Bárbara e fotos ao lado: "Faz 15 dias que estava em negociação com um papeleiro que mora num casebre na RS-118, divisa das cidades Esteio-Canoas para comprar um poodle em estado lamentável. No sábado (01/08/2009) fui até lá. Chegando no casebre, nunca me senti tão impotente: entrei no pátio que antes ele não tinha deixado, e de dentro de uma casa puxei uma dálmata mais morta que viva, nunca vi algo tão horrível! Aparecem todos os ossinhos dela, criou calos na traseira pois só tem ossos, no fuço deve ter levado uma paulada pois tem um caroço. Então depois de muito esforço, consegui comprar a dálmata e o poodle por R$80,00. Saí no desespero pois a dálmata tremia muito. Liguei para uma protetora, que me conseguiu um veterinário em São Leopoldo (cidade vizinha), deixei o poodle na minha casa e levei a dálmata à clínica. Ela estava no último de desnutrição, desidratação provável babésia. Hoje retorna para a clinica para ficar internada, provavelmente vai precisar transfusão de sangue. Amigos, preciso da ajuda de vocês, a dálmata precisa muito ficar internada, precisa de cobertor, casinha, ajuda de todas a formas para os dois. Mais uma vez obrigada. Beijos, Bárbara Colombo – (51) 9268-2129" Quer ajudar? Mande um e-mail para a Bárbara - bl-colombo@bol.com.br - solicitando dados bancários para ajuda. Ela possui conta no Bradesco e na CEF. Qualquer valor (qualquer mesmo) ajuda e muito. De reais em reais, poderemos juntos conseguir ajudar a Bárbara a ajudar essa cadelinha!
Postar um comentário
Um recadinho: o Adote não doa os peludos e não participa de qualquer parte do processo de adoção, limitando-se apenas a anunciar cãezinhos de protetores que nos contatam, belezinha?
Saiba qual o tamanho de cada porte do cão (pequeno, médio e grande) clicando aqui!

Ops! Ainda não achou seu AUmigo? Veja aqui dezenas de sites de adoção do Brasil!

Esclarecimento

Este blog NÃO quer influenciar pessoas a selecionar e adotar determinadas raças e discriminar outras ou SRDs (sem raça definida). Ele é direcionado para aquelas pessoas que, por um motivo ou outro, já decidiram que querem um cão de raça, e então, a optarem pela ADOÇÃO de um puro ou mestiço e não pela compra.

Saiba mais em "Sobre a gente".